Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Filosofia - Bacharelado - Goiânia

Atualizado em 21/01/15 13:03.


Turno: matutino. | Duração: oito semestres. | Vagas: 45*. | Câmpus: Samambaia. | Ingresso: 1º semestre.
Turno: noturno. | Duração: oito semestres. | Vagas: 50. | Câmpus: Samambaia. | Ingresso: 1º semestre.
* No decorrer do curso, conforme o PPC (Projeto Pedagógico de Curso), o estudante deverá obrigatoriamente optar por grau acadêmico (bacharelado ou licenciatura)

 
Sobre o curso de Filosofia

Ao longo da história, cada geração deixa para a seguinte um legado de conhecimentos sem os quais haveríamos de recomeçar nossa civilização do zero, perdendo tudo que cultivamos, através dos milênios, de propriamente humano. É esse cultivo que se chama cultura e é essa forma de legarmos e herdarmos nossa humanidade que se chama tradição. No curso de Filosofia, os alunos estudam, de forma rigorosa, alguns dos mais decisivos conhecimentos de nossa tradição cultural (tais como os conceitos de: ser, pensamento, linguagem, verdade, tempo, número,  beleza, liberdade etc.). Para familiarizar-se com esse universo de conhecimentos tão fundamentais  –  pois deles dependem simplesmente todos os outros que se possa estudar em qualquer área da cultura – é necessário explorar os documentos em que eles foram conservados para serem transmitidos pela tradição, ou seja, é necessário que o aluno se torne capaz de ler, entender e dialogar com os textos clássicos da Filosofia. E para que isso se faça, é necessário desenvolver habilidades intelectuais que dizem respeito tanto ao saber histórico quanto ao uso da linguagem e do raciocínio lógico, além de uma especial sensibilidade para reconhecer, em cada contexto particular, qual é o ponto essencial e o sentido mais universal de uma questão. É sobretudo isso que o bacharelado em filosofia da UFG deseja propiciar aos seus estudantes: o poder de compreender e de interferir nas camadas mais profundas e mais fundamentais de nossa cultura.

Profissão

É comum que se pergunte: para o que serve a Filosofia? Ora, sem ela perderíamos a capacidade de atuar autônoma e responsavelmente sobre o processo histórico pelo qual a humanidade se torna o que é e se abre ao que pode ser. Ao bacharel em filosofia, parece natural, portanto, uma carreira acadêmica, pois, para cumprir sua tarefa no interior da tradição, ele há de amar justamente o estudo, a produção de textos  e o debate intelectual, que tão bem a Universidade proporciona através da pesquisa, da docência e da extensão. Mas este não é seu único horizonte de atuação. Na verdade, em qualquer trabalho em que seja necessário um alto rigor na formulação de conceitos, uma capacidade de expressão especialmente precisa, um poder de desmascarar argumentos falsos ou inválidos, e um olhar simultaneamente profundo e abrangente, o filósofo é uma presença de grande importância. Não por acaso, cientistas, profissionais do direito, da saúde, artistas, entre tantos outros, frequentemente procuram a filosofia para se aprimorar no exame dos pontos essenciais de suas próprias áreas de atuação. Pode, assim, o bacharel em Filosofia atuar em diversos tipos de consultorias, em atividades editoriais, na mídia crítica especializada, em produções culturais, etc. E nosso jovem país ainda tem muito espaço para a incorporação desse profissional em suas redes de trabalho, principalmente quando se tratar não apenas de fazer algo, mas sim de fazê-lo bem e de forma culta, consciente, crítica e autônoma.

Listar Todas Voltar