Weby shortcut

Letras - Português - Licenciatura - Catalão

Atualizado em 21/01/15 13:48.


Turno: noturno. | Duração: oito semestres. | Vagas: 50. | Ingresso: 1º semestre.

Sobre o curso de Letras - Português - Licenciatura

O Curso de Letras – Habilitação Português - tem como proposta possibilitar ao aluno o desenvolvimento de sua capacidade intelectiva e criativa por meio da linguagem, apreendida na sua diversidade Linguística e Literária, tanto em Língua Portuguesa quanto Língua Inglesa. O estudo da linguagem, considerado como eixo epistemológico, configura-se como o núcleo que perpassa todo o curso, tanto em sua parte comum como na diversificada. O gosto pela leitura, pelo estudo da linguagem nos seus diversos aspectos, a sensibilidade para a percepção estética e a capacidade para a análise crítica são elementos que devem constituir o perfil do futuro profissional de Letras.

O Curso de Letras – Habilitação Português - tem como proposta possibilitar ao aluno o desenvolvimento de sua capacidade intelectiva e criativa por meio da linguagem, apreendida na sua diversidade Linguística e Literária, tanto em Língua Portuguesa quanto Língua Inglesa. O estudo da linguagem, considerado como eixo epistemológico, configura-se como o núcleo que perpassa todo o curso, tanto em sua parte comum como na diversificada. O gosto pela leitura, pelo estudo da linguagem nos seus diversos aspectos, a sensibilidade para a percepção estética e a capacidade para a análise crítica são elementos que devem constituir o perfil do futuro profissional de Letras.

O Curso de Letras-Português do Campus Catalão da Universidade Federal de Goiás (UFG) foi implantado em 1986, contando, hoje, com aproximadamente 120 (cento e vinte) alunos regulares. A implantação desse curso originou-se de um projeto de expansão da UFG que, em um processo de interiorização da Universidade, criou campi em algumas cidades goianas.

Inicialmente, o Curso foi criado com caráter temporário e apenas funcionaria até que a primeira turma estivesse formada. Mais tarde, com a manifestação de interesse da comunidade local, resultando em solicitações feitas pelo poder público municipal junto à reitoria da UFG, o Curso tornou-se permanente. Implantado, primeiramente, como curso noturno, foram criadas vagas para uma nova turma no período matutino em 2000. Em 1998, seu reconhecimento, bem como carga horária e outros aspectos administrativos e pedagógicos permaneceram, até a presente data, vinculados à Faculdade de Letras da UFG, com sede em Goiânia. No entanto, faz-se necessária a elaboração de um novo Projeto Pedagógico de Curso que atenda às especificidades do Campus Catalão da UFG.

Ao se pensar a práxis como o eixo central de tal Projeto pedagógico, pensa-se, também, na necessidade da formação de novas condutas dos professores baseadas na ação-reflexão-crítica contínua em cada disciplina do currículo.

Dessa forma, o curso de Letras Noturno do Campus Catalão da UFG, centrado na grande área de conhecimento Linguística, Letras e Artes, devendo ser presencial, contempla a seguinte habilitação:

a) Área de Conhecimento: Linguística, Letras e artes

b) Modalidade: Presencial;

c) Grau Acadêmico: Licenciatura Plena em Português;

d) Título a ser conferido: Licenciado em Letras com habilitação em Português e respectivas literaturas;

e) Curso: Letras

f) Habilitação: Português

g) Carga Horária Total do Curso: 2808h;

h) Unidade responsável pelo Curso: Campus Catalão, situado à Avenida Dr. Lamartine Pinto de Avellar, nº. 1120, no Setor Universitário (Catalão - Goiás).

i) Turno de Funcionamento: noturno;

j) Número de Vagas: 50 Vagas;

k) Duração do curso em semestre: mínimo de seis semestres e máximo de quatorze semestres;

l) Forma de ingresso: processo seletivo (ENEM).

Desse modo, o Projeto Político Pedagógico do Curso baseia-se numa concepção formativa que apresenta como objetivo geral a atitude investigativa do aluno diante da linguagem em suas diversas manifestações. Pretende-se levar o aluno a observar os fatos linguísticos e literários, a identificar um problema e analisá-lo, descrevê-lo ou explicá-lo, por meio de elaboração de hipóteses para a sua possível solução. Para tanto, o aluno é introduzido em teorias linguísticas e literárias que possibilitem a busca de conhecimento novo e não a reprodução do já sabido. Assim, afirma-se a função da universidade como produtora de conhecimento e como co-responsável pela busca de soluções para as questões sociais do País.

Reitera-se o que prevê a resolução CEPEC nº 329, de 28 de fevereiro de 1992 (UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, 1993, p. 3), que fixava o currículo pleno do curso de Letras (atualizado em 1997), no seu artigo primeiro, quando enfatiza que o curso propiciará a formação do aluno e terá os seguintes objetivos específicos:



  1. promover o desenvolvimento da capacidade intelectiva, através da linguagem;

  2. proporcionar a prática da linguagem, em todos os níveis;

  3. revelar o ser humano e seu mundo através da experiência com o universo ficcional, levando à conscientização e à humanização;

  4. despertar e aprimorar a percepção estética;

  5. preparar para uma atuação consciente na escola de 1º e 2º graus [sic];

  6. possibilitar atitudes de pesquisa pela análise crítica das teorias vistas na relação da ciência com a sociedade.


Profissão

O Curso de Letras buscará preparar o futuro profissional não só para enfrentar um contexto sócio-histórico-econômico e cultural dinâmico e competitivo, mas, sobretudo, para atuar como leitor crítico – no sentido amplo do termo – e como agente eficaz na construção da cidadania e, portanto, capaz de fazer uso da linguagem, notadamente a verbal, nas suas diferentes manifestações.

O Curso de Letras deverá facultar ao estudante, por meio de uma sólida formação acadêmica e do desenvolvimento de competências e habilidades exigidas para uma atuação profissional eficaz: 1- uma visão mais ampla de mundo, de maneira que ele possa nortear suas ações baseando-se numa percepção nítida do papel a desempenhar no seu ambiente sócio-cultural-profisssional; 2- a participação e co-responsabilidade pela formação e transformação do mundo no qual se insere; 3- estímulo e desenvolvimento de seu senso crítico, de sua capacidade empreendedora e de iniciativa para enfrentar os desafios da profissão.

ARTICULAÇÃO ENTRE TEORIA/PRÁTICA

O estágio sempre foi identificado como a parte prática dos cursos de formação de profissionais, em contraposição à teoria. O que se pretende buscar, então, é a superação da fragmentação entre teoria e prática a partir do conceito de práxis, o que aponta para o desenvolvimento do estágio como uma atitude investigativa que envolve reflexão e intervenção na vida da escola, dos professores, dos alunos e da sociedade.

Atendendo ao que dispõe a legislação e dando continuidade ao que vinha sendo desenvolvido no Curso de Letras do Campus Catalão, este projeto busca superar a dicotomia teoria/prática, prevendo componentes curriculares articuladores da relação entre teoria e prática e entre ensino, pesquisa e extensão, ao longo da formação, nas diversas etapas do processo.

A articulação teoria e prática, envolvendo ensino, pesquisa e extensão, será igualmente contemplada no âmbito das disciplinas. As atividades ligadas à pesquisa de iniciação científica, às bolsas de licenciatura, de extensão e cultura e à monitoria, igualmente, promovem essas interações. Espera-se levar o aluno a perceber que a prática atualiza e questiona a teoria e esta fundamenta aquela. Considera-se que, desse modo, o licenciado estará mais apto a responder às necessidades educativas e tecnológicas da sociedade.

 

PERFIL E HABILIDADES DO EGRESSO

Espera-se que o profissional formado em Letras (Habilitação Português) tenha um domínio da Língua enquanto objeto de seus estudos, sobretudo no tocante à estrutura, funcionamento e manifestações culturais. Deve ainda ser capaz de refletir teoricamente sobre questões Linguísticas e Literárias, articulando ensino, pesquisa e extensão.

Estima-se, conforme o objetivo especificado, que o Curso de Letras possa contribuir para a formação de um profissional crítico, reflexivo e investigativo, que esteja preparado para exercer uma prática cotidiana de formação continuada, considerando o eixo epistemológico do Curso, a linguagem.

Dessa forma, o Curso de Letras do Campus Catalão objetiva a formação de professores para atuar nos anos finais do Ensino Fundamental, no Ensino Médio e na Educação Profissional, na modalidade Licenciatura.

A capacidade de direcionamento da atuação profissional incluirá, além do magistério e da pesquisa no campo de estudos linguísticos e literários, funções como a de tradutor e/ou revisor de textos, assessor cultural, crítico literário, em suma, o desenvolvimento de atividades que têm como foco principal a linguagem em uso.

Pensando um processo de aprendizagem que prepare o formando para a sua especificidade, mas que também o torne capaz de atuar em áreas afins, e baseando-se no que dispõem as Diretrizes curriculares para os cursos de Letras (CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2001a) e no que sugere Fiorin (2001, p. 17) ___ que recorre à Portaria MEC n. 55/98 ___ esta proposta relaciona-se às seguintes competências e habilidades esperadas de um profissional de Letras (ressalte-se que um domínio mais amplo das três últimas habilidades relacionadas deverá ser exigido dos licenciandos):

  1. domínio do uso da língua portuguesa e uma língua estrangeira, nas suas manifestações oral e escrita, em termos de recepção e produção de textos;

  2. capacidade de reflexão analítica e crítica sobre a linguagem como fenômeno psicológico, educacional, social, histórico, cultural, político e ideológico;

  3. reconhecimento das variedades linguísticas existentes e dos diferentes registros da linguagem;

  4. visão crítica das perspectivas teóricas adotadas nas investigações linguísticas e literárias;

  5. domínio ativo e crítico de um repertório representativo das literaturas específicas a cada idioma;

  6. conhecimento das especificidades do texto literário: gêneros, estruturas, circulação, recepção;

  7. utilização dos recursos da informática;

  8. percepção de diferentes contextos interculturais;

  9. domínio dos conteúdos básicos que são objeto dos processos de ensino e aprendizagem no ensino fundamental e médio;

  10. domínio dos métodos e técnicas pedagógicas que permitam a transposição dos conhecimentos para os diferentes níveis de ensino;

  11. formação de uma prática de leitura do texto literário que possibilite a leitura crítica e criativa junto a seus alunos.

Listar Todas Voltar