Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Engenharia Florestal - Jataí

Atualizado em 29/12/15 10:47.


Turno: integral. | Duração: dez semestres. | Vagas: 50. | Ingresso: 1º semestre.


Sobre o curso de Engenharia Florestal

O curso baseia-se nas competências gerais e específicas necessárias para o desempenho profissional do Engenheiro Florestal, que deverá atuar com ética, visando o bem-estar e o desenvolvimento do homem, em suas diversas dimensões, sempre em harmonia com o meio ambiente, fomentando a sustentabilidade ambiental e individual dos componentes da natureza.
O profissional poderá atuar em órgãos governamentais, instituições de ensino superior, institutos de pesquisa, empresas públicas e privadas, indústrias químicas e madeireiras (de celulose, de papel, moveleira e madeira processada, etc.), parques e reservas ecológicas, secretarias, fundações, consultorias e como empreendedor individual.
Como áreas de formação profissional pode-se citar:
a)    Geociências Aplicadas (usos e aplicações de métodos de mapeamento);
b)    Ecologia Florestal (legislação ambiental, dinâmica dos ecossistemas florestais, envolvendo o estudo das florestas nativas e plantadas e seus fatores de produção);
c)    Produtos Florestais (transformação de produtos e subprodutos de origem florestal, principalmente os oriundos da madeira e de sua industrialização, como madeira serrada, chapas, lenha e carvão);
d)    Silvicultura (sementes e viveiros florestais, reflorestamento, silvicultura urbana, recursos genéticos e melhoramento florestal, avaliação de impactos ambientais e recuperação de áreas degradadas); e
e)    Manejo Florestal (mensuração e inventário florestal, colheita florestal, administração e economia florestal).


Profissão

O Engenheiro Florestal deverá estar preparado para desenvolver e executar projetos de interesses socioeconômicos que envolvam o descobrimento de novos conhecimentos e tecnologias, equilibrando as demandas da sociedade com as possibilidades produtivas de uma floresta, seja de uma região, estado ou nação. Deve ter consciência da importância da área em que vai atuar, para que utilize seus conhecimentos como agente ativo e consciente frente às mudanças da sociedade, principalmente na preservação da biodiversidade e das suas relações com o homem.
Sua área de atuação engloba todos os fatores ligados direta ou indiretamente com a produção florestal (recursos humanos, água, ar, solos, fauna e florestas). É capaz de avaliar o potencial biológico dos ecossistemas florestais, planejar e organizar o aproveitamento racional e sustentável desses ecossistemas para garantir sua perpetuação e manutenção de diferentes formas de vida.
Os diplomados estão amparados pela Lei nº 5.194/66 (regula o exercício das profissões associadas ao CREA) e devem requerer seu registro profissional para gozar das atribuições regulamentadas pelo CONFEA (Res. nº 218/73 (Artigo 10) e Res. nº 1010/05, no Anexo II – Campo da Engenharia Florestal).
No mercado de trabalho há diversas oportunidades, que aumentam com o avanço das práticas conservacionistas e de recuperação ambiental, e com o aumento da produção florestal. As oportunidades aumentam consideravelmente para profissionais com domínio da língua inglesa.

 

Clique aqui para visualizar o site do curso.

Listar Todas Voltar